Sábado, 4 de Novembro de 2006

Boas notícias!

“Há pétalas de perfume no caminho.”
 
Estou tão feliz que até vejo o mundo ainda mais cor-de-rosa! Sinto-me na lua. Comovida, emocionada, grata!
 
Na sexta-feira, dia 29 de Setembro, fui fazer a TAC recomendada pela minha médica de quimio. Como ainda estava um pouco enjoada devido ao tratamento de segunda-feira, senti-me muito mal disposta ao beber um preparado horroroso antes do exame. Tive que beber três copos. Sabia a desinfectante (acho eu, porque nunca provei tal coisa)! Ainda por cima tinha que estar em jejum. Quando me deitei para fazer a TAC, só queria que terminasse depressa para poder regressar a casa e ir descansar. Disseram-me que tinha que fazer com contraste, por isso meteram-me um cateter na veia do braço direito.
 
Começaram a fazer o exame - demorou um pouco porque era TAC toráxica, abdominal e pélvica - e às tantas disseram-me que ia sentir-me quente, mas que era normal. Era o iodo a começar a correr, para fazerem com contraste. Senti-me insuportavelmente quente, que sensação tão esquisita! Depois, quando pararam, disseram-me para ficar deitada pois queriam ver se não era necessário repetir. Passado um pouco, avisaram-me que iam repetir tudo. O médico responsável veio ter comigo, perguntou-me a idade e profissão e quis saber a data em que fui operada, confirmando que me tinham retirado o útero, ovários e apêndice. Depois voltou à salinha onde estavam a efectuar o exame. Não faz tanta impressão como a ressonância magnética, pois não estamos fechados dentro de um tubo, mas eu estava desejosa de sair dali. Além disso, tinha fome, eheheh!
 
Quando terminou, o médico veio de novo ter comigo, e depois agarrou-me nas duas mãos, super querido, e disse-me: ‘Desejo-lhe muita sorte’. Está claro que podia ser uma mensagem meramente empática e de quem se preocupa, mas fiquei super mal... Nesse dia fartei-me de chorar, achei que ele tinha visto alguma coisa má... O resto do fim-de-semana também teve essa sombra a pairar. Felizmente, no sábado estive numa festa que me deixou bem disposta e não permitiu que eu pensasse tanto no assunto.
 
Na segunda-feira fui trabalhar e a minha mãe foi buscar os resultados da TAC. Entretanto, foi ao hospital tentar marcar consulta com a minha médica até sexta-feira. Às tantas, recebo uma sms da minha irmã a dar-me os parabéns por estar tudo bem! Nem queria acreditar! Falei logo a seguir com a minha mãe, que tinha conseguido falar uns minutinhos com a minha médica, que viu os exames e disse que estou bem. Imaginam a minha felicidade? Senti, naquele exacto momento, que tinha ganho uma vida nova! Só me apetecia dar pulos! O meu ex-marido ficou com os olhos brilhantes e um sorriso enorme e até me emocionei por ele estar tão feliz por mim. Foi logo contar a vários colegas meus, por isso passei a tarde entre sorrisos e abraços, foi tão bom! Como tive um serviço ao final do dia, esperei que acabasse para então começar a dar a boa nova aos meus amigos. Ganhei o dia, ganhei uma vida nova!
 
A médica disse que como o cancro do colo do útero é muito traiçoeiro, vou ter que continuar a fazer os tratamentos, mas agora o ânimo é outro! No relatório da TAC diz que estou limpa e sem inflitrações :) Andei tão deprimida e com maus pressentimentos e afinal estava tudo bem! Iupiiiiii!
 
As mensagens de resposta dos meus amigos fizeram-me sentir tão amada! E agora renasceu a esperança de poder cá andar por mais uns bons anos e poder assistir à felicidade de todos aqueles que amo. É tão bom!
publicado por carla às 21:22
link do post | comentar | favorito
4 comentários:
De hperika a 7 de Novembro de 2006 às 11:42
Dá-nos outro ânimo para enfrentar as coisas, não é? Parece que os tratamentos até custam menos.
Ainda bem que as coisas estão a entrar nos eixos devagarinho e o bichinho já vai bem encaminhado com o "Dum-Dum" ;-)
De Carla a 8 de Novembro de 2006 às 00:43
Sãozita querida, sei que sabes perfeitamente o que é esta sensação :) Como tu dizias num outro lugar, o caranguejo não há-de ser mais forte que nós! Encontrei dois blogs de raparigas jovens com cancro da mama e que falam das suas experiências (também nos Capuchos, por coincidência). Acho que temos que começar a pensar no jantar do cateter, eheheh! Se não levarmos isto a sorrir, de que forma podemos seguir em frente? PARABÉNS também a ti pela tua conquista, amiga!
De Silvia a 15 de Novembro de 2006 às 18:20
Foi uma grande vitória, porque tu também fizeste por isso.
A alegria interior faz milagres manocas, acredita, SEMPRE! :))
De Carla a 16 de Novembro de 2006 às 21:03
Manocas, claro que vou acreditar sempre. Até ao último momento, tudo é vida e tudo vale a pena e sei que conheces bem esse valor. Obrigada por estares sempre do meu lado. Beijo grande :)

Comentar post

.pesquisar

 

.posts recentes

. Para a Teresa, para todos...

. Nicha

. Energias positivas

. Parabéns, Ruizinho!

. TVI domingo à noite

. Junho

. Ser feliz é ter asas e sa...

. Saudade

. Assim vai a vida

. Parabéns, Tilinha!

.arquivos

. Dezembro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Setembro 2006

.Gigi

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds