Sábado, 4 de Novembro de 2006

5º tratamento

16 de Outubro
 
“Há hoje uma clareira aberta
na minha ânsia subcutânea”
 
Mais um dia passado no hospital. Passo o dia à espera que ele acabe. Já vou reconhecendo muitas caras, são-me quase todas familiares. Tive que ser puncionada uma segunda vez, quase no final do tratamento, porque quando fui à casa de banho o cateter saiu do sítio. A picada é o que custa mais, mas paciência. Levei nova dose de cortisona antes da segunda fase de medicação e não me doeu nada. Como as vermelhidões se mantiveram da última vez, trouxe mais uns comprimidos para tomar com o zyrtec. E já vou a meio J
 
Estão por lá muitas pessoas bem dispostas. Quando nos revemos, é uma festa. Então, tem corrido tudo bem? Faltam quantos? E mais perguntas do género. Ali, a preocupação é genuína. Hoje, uma senhora que estava ao meu lado, sentiu-se mal e vomitou. Senti-me tão impotente... O tratamento faz-lhe muitas borbulhas no rosto. Mas vamo-nos habituando a tudo. Queremos é que acabe depressa. E havemos de sair todos bem!
publicado por carla às 21:23
link do post | comentar | favorito
4 comentários:
De (M)Ana a 6 de Novembro de 2006 às 04:58
Li todos estes teus relatos de fio a pavio. E lembro-me de tudo. Lembro-me de me contares como te doeram os rins outra vez - fiquei preocupada, e bastante, devo admitir! Lembro-me de me contares que administraram a cortisona (a droga milagrosa mas que ao mesmo tempo tem tantas contra-indicações... mas o que interessa és tu e o teu conforto, penso eu e digo-to). E veio o dia a TAC e os teus receios. Acalmar o teu receio foi para mim crucial. Que mais podia fazer se não dar-te alento? Os teus receios de que estivesse no sangue... e eu dizia-te "não faz sentido... as análises já o teriam revelado, e tu não sentias toda essa energia". Dar-te alento, tentar tranquilizar-te... Mas também tive algum medo, apesar de ter aprendido contigo (e de ter, em relação aos outros) o espírito positivo das coisas. Falei com um amigo comum, que diz que tem um anjo no ombro (não me lembro qual) e que esse anjo lhe dizia que estava tudo bem. E quando veio a boa notícia... o meu coração saltou de alegria! Meu Deus, como fiquei feliz! Meu Deus, como tudo é tão belo! Guardei essa mensagem no meu telemóvel, porque é tão poderosa, tão carregada de felicidade, energia, uma sensação de um novo alento e uma nova vida! Maravilhoso! A festa que te fizemos logo nessa noite! E agora vais a meio... Meio caminho andando com mais força, mais alento, mais coragem, mais energia! Os abraços que te dou, são sempre abraços carregados de toda a energia positiva que possuo dentro de mim! Minha querida... já faltou mais, já falta menos! Manita querida, não sei que mais hei-de dizer... as palavras ficam presas, os pensamentos circulam. Falamos tanto de nós, falo-te tanto de mim, e tu partilhas comigo os teus receios, alegrias, arrelias e eu partilho contigo os desabafos de amiga que tanto preciso. E estar-te-ei sempre grata por teres estado desse lado. Não sei que mais hei-de dizer... sinto que estou a divagar sem dizer nada, quando no fundo quero dizer-te que te adoro, que estou sempre do teu lado, que... "you are the champion, my friend, and you'll keep on fightinh 'till the end/ you are the champion, you are the champion, no time for losers, 'cause you are the champion, of my world"! Um beijo do tamanho do mundo e arredores, subúrbios e zonas verdes! (aqueles nossos beijos "muito enormes", sabes?)
De Carla a 7 de Novembro de 2006 às 00:00
Eu sabia que tinha havido infiltração, o que não sabia é que estava tudo a melhorar com os tratamentos. Foi uma sensação única... das melhores coisas que me aconteceram na vida. E os amigos, como tu, celebraram comigo de uma forma que me comoveu. Na tua mensagem, dizias que tinhas ido a correr dizer aos teus pais e que eles também me mandavam muitos beijos. Fiquei tão sensibilizada, manita! A acordadita falou logo com o luís, outros amigos falaram a filhos que nem conheço... e eu senti-me amada e ainda mais grata por me ter sido dada oportunidade de viver de novo. Vai ser bom poder continuar a acompanhar a felicidade dos meus amigos, os filhos que eles vão ter, as coisas boas que vão viver. Quero fazer parte disso :) Um beijo enorme e obrigada por estares sempre desse lado, mana querida :)
De (M)Ana a 8 de Novembro de 2006 às 03:14
Eu não sabia que tinha havido infiltração, mas também compreendo que haja coisas que tenhas querido guardar para ti. Agora tenho uma percepção muito mais nítida do que foi receberes essas boas notícias! Estarei sempre aqui do teu lado, mana querida. Sempre! Todos nós partilhámos as boas notícias com pessoas que não conheces e que estão a torcer por ti, sabes? Há sempre uma enorme corrente de esperança e solidariedade :)) Um beijo enorme, minha querida! Um beijo do tamanho do mundo (que é pequeno para tantos sentimentos!).
De Carla a 9 de Novembro de 2006 às 00:04
Outro beijo enorme para ti, manita querida! :))) E obrigada... :)

Comentar post

.pesquisar

 

.posts recentes

. Para a Teresa, para todos...

. Nicha

. Energias positivas

. Parabéns, Ruizinho!

. TVI domingo à noite

. Junho

. Ser feliz é ter asas e sa...

. Saudade

. Assim vai a vida

. Parabéns, Tilinha!

.arquivos

. Dezembro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Setembro 2006

.Gigi

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds